Irene Dantas acusa o autarca Augusto Marinho de “perseguição política”. Em causa está a “recente remoção do estacionamento na sua rua onde detém um estabelecimento de Turismo de Habitação”, e acrescenta que “esta ação é inaceitável e representa uma clara tentativa de silenciar a voz da oposição”.

A vereadora socialista sublinha ainda que “a medida afeta 3 empreendimentos turísticos da Rua José Lacerda, bem como todos os moradores”.

A vereadora socialista vai mais longe e afirma que a medida “é, claramente, uma tentativa de intimidação devido às suas denúncias sobre a má gestão de Augusto Marinho” e adianta que “é fundamental que se respeite a liberdade de expressão e que atos de perseguição política sejam veementemente condenados”.

Irene Dantas faz questão de recordar que “Augusto Marinho já foi antes alvo de acusações semelhantes por parte da então sua vice-presidente, Maria José Gonçalves, e da sua vereadora, Fernanda Marques”, atualmente vereadora da oposição pelo PS.

PSD AFIRMA QUE A MEDIDA FOI CRIADA EM 2014 PELO EXECUTIVO DO PS

O PSD saiu em defesa do presidente da câmara e, num comunicado publicado nas redes sociais, afirma que a colocação dos pilaretes cumpre “as regras criadas pelo executivo socialista em março de 2014” e que a “zona de Coexistência abrange as Ruas Condes da Folgosa, Rua José Lacerda, Rua Dr. António Veloso, Largo Dr. Vaz Guedes, Rua Dr. José Lacerda e Megre e a Rua da Amargura”.

Os sociais-democratas acrescentam que na altura, em 2014, o executivo do PS colocou “pilaretes de ferro para proibir o estacionamento”.

No mesmo comunicado, o PSD de Ponte da Barca reforça que é “falso que a câmara municipal esteja a limitar o estacionamento, estando a proceder apenas à recolocação de pilaretes onde estes já existiam, mas com o passar dos anos foram vandalizados e abusivamente retirados”.

Segundo os sociais-democratas, a autarquia está “a devolver a segurança aos moradores e utentes da via pública, assim como a cumprir com as regras inerentes à existência de uma Zona de Convergência, criada pelo PS, que proíbe o estacionamento e privilegia a circulação pedonal”.

“O PSD lamenta a falta de responsabilidade e de verdade nas acusações da Vereadora Irene Dantas, condenando a falta de exemplo e o incitamento à violação de regras municipais, neste caso, criadas pelo próprio executivo do Partido Socialista em 2014”, pode ainda ler-se.

Na mesma publicação, o PSD “convida ainda a vereadora Irene Dantas a participar nas reuniões de Executivo Municipal, local próprio para expor os problemas e encontrar soluções para melhoria da qualidade de vida da população, objetivo este que o atual executivo está a cumprir”.

Foto – DR Irene Dantas
Foto – DR PSD de Ponte da Barca
Categorias: Noticias