Uma moção do Partido Socialista, que visava aprovar a transmissão online das sessões da Assembleia Municipal, foi hoje chumbada numa sessão que decorreu no Pavilhão Municipal de Ponte da Barca. A medida foi chumbada com os votos contra da maioria social-democrata e alguns presidentes de junta de freguesia, num total de 17 votos contra e 15 a favor.

Recorde-se que uma moção semelhante a esta, já tinha sido apresentada e chumbada na anterior reunião deste órgão. Na apresentação da mesma, o deputado do PS, João Davide salientou a importância desta medida com o objectivo de “aproximar os barquenses dos órgãos autárquicos”.

A questão da fronteira foi também debatida, depois do PSD apresentar um voto de louvor pelo trabalho da autarquia na reivindicação da reabertura da fronteira da Madalena em Lindoso. A CDU e o PS, criticaram esta moção, por considerarem que “o presidente da câmara municipal mais não fez do que o seu trabalho”.

No referido período, o deputado da CDU, Arnaldo Pereira, acusou a autarquia de “esquecer as freguesias” e de falhar “no trabalho de manter a qualidade dos serviços públicos aos barquenses” e questionou o autarca sobre o facto “de a fibra ótica não chegar a todo o concelho”. Em resposta ao deputado da CDU, o autarca Augusto Marinho, salientou que “tem sido muito feito nas freguesias e esse trabalho vai continuar”.

O deputado socialista, João Davide, questionou o autarca sobre “os concursos públicos”, apontando como exemplo o recente “concurso para assistente operacional” das escolas, que foi muito “questionado pela população e bem gerido politicamente pela autarquia”. O deputado afirmou ainda que estas situações “acontecem com todos os executivos” mas têm de acabar. Relativamente a este ponto, Augusto Marinho, afirmou que “o deputado apoiou o anterior executivo e reconhece que o anterior executivo do PS fez várias coisas mal” e estranhou ainda o facto “deste PS estar sempre a demarcar-se do anterior executivo”.

Já o deputado socialista Duarte Barbosa, felicitou as vereadoras que votaram favoravelmente à moção do PS, apresentada em reunião do executivo, intitulada “Pagar a Tempo e Horas”, que visa recomendar a autarquia a diminuir o prazo médio de pagamento a fornecedores.

Sobre este ponto, o deputado do PSD Abílio Silva, acusou o PS de “no fundo não apresentar uma solução para isto” e considera que “obviamente ninguém gosta que este prazo seja alto” e acusou ainda os socialistas de deixaram “muitas dívidas” em 2017.

Já Augusto Marinho, autarca barquense, salientou que “era preciso explicar bem” as coisas e que quando foi apresentada a proposta socialista “o prazo médio de pagamento era de 161 dias e actualmente já baixou para 112 dias”. Além disso, justificou o prazo “com o muito investimento que foi feito e a muita dívida que foi herdada” do anterior executivo. Afirmou ainda que “este executivo não contrai empréstimos para diminuir o prazo de pagamento”, acusando o anterior executivo de ter contraído “2 empréstimos do total de quase um milhão de euros e mesmo assim ter aumentado esse prazo”. Augusto Marinho afirmou ainda que “este executivo já conseguiu inclusive baixar a dívida bancária”.

Ainda sobre este tema, a vereadora do PSD Fernanda Marques, pediu a palavra para referir que “é preciso coragem para votar a favor ou contra e é preciso coragem para tentar cumprir a lei” e salientou que “acima de tudo estão os interesses de Ponte da Barca e dos barquenses”.

O presidente da UF de São Martinho de Crasto, Ruivos e Grovelas, mostrou-se “indignado e revoltado” por várias questões levantadas nas redes sociais, acerca da Rua de Paredes, que liga a sua união á freguesia de Nogueira, nomeadamente pela ausência de requalificação. O autarca anunciou que a obra já foi adjudicada, irá custar cerca de 139 mil euros e não é “um pedido de agora, mas tem mais de 10 anos a necessidade de requalificação e nunca foi feito nada, só agora”.

Quanto à ordem de trabalhos, apenas de salientar a aprovação, por unanimidade, do projeto de regulamento do Conselho Municipal de Economia e Desenvolvimento, em que apenas foram levantadas algumas questões pela sua composição.

Categorias: Noticias