No período antes da ordem do dia, a recente polémica com os cartazes acabou por gerar discussão entre os socialistas e os sociais democratas, bem como uma recente notícia publicada num jornal local, que segundo Pedro Sousa Lobo, foi redigido pelo PSD local, que afirma que “Augusto Marinho lidera primeira sondagem” em Ponte da Barca.

A notícia foi alvo de críticas por parte do socialista Pedro Sousa Lobo, que afirmou “que é grave tentar condicionar o eleitorado com mentiras”, referindo que não existiu sondagem nenhuma.

Por seu lado, o líder do PSD local José Alfredo Oliveira, respondeu, começando por referir que “quanto mais próximas as eleições mais acutilantes são as intervenções” do candidato socialista, mas que na reunião “devem ser falados assuntos do Município e não dos partidos”.

Sobre a recente polémica dos cartazes do PS afixados nos suportes dos sinais de trânsito, o líder socialista, fez um “mea-culpa”, explicando que rapidamente “deu indicações para retirar os cartazes”, embora considere que “a autarquia tinha autoridade para o fazer”. Sobre este tema o autarca Augusto Marinho, referiu que a autarquia foi notificada pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária a “solicitar fotografias”, ao que Pedro Sousa Lobo, ripostou dizendo que na GNR “tinham dito que tinha partido de uma queixa do PSD”.

Aprovado apoio de 21 mil euros para reabilitação da casa paroquial de Germil

No período da ordem do dia foi aprovado um apoio de cerca de 21 mil euros com a Fábrica da Igreja de Germil, para reabilitação da casa paroquial. Segundo o autarca barquense, a obra prevê a “recuperação da casa paroquial e a criação de um espaço cultural e museológico”, bem como, “criação de sanitários e equipamentos para o público”.

Esta proposta teve o voto contra da vereadora Maria José Gonçalves, que referiu que “em Germil, existe uma escola primária que já é utilizada como apoio aos turistas” e “não é pertinente” fazer esta obra. Além disso, considerou que “formalizar uma obra que vai ser feita por outro executivo”, não faz sentido, mas sim faria sentido “algo para fixar os jovens e chamar população”.

Augusto Marinho, sobre a escola primária, deu nota que foi informado “pela Junta de Freguesia”, do interesse “em criar um espaço dedicado à restauração e venda de produtos locais”.

Já Pedro Sousa Lobo, considerou “positivo o apoio aprovado”, mas entende que “a estratégia do Município deverá ser mais ambiciosa procurando também fomentar que estes locais possam albergar novos residentes”.

No mesmo período foi também aprovado o Regulamento do Orçamento Participativo Jovem. O vereador com o pelouro, José Alfredo Oliveira, explicou que se “insere numa estratégia de envolvimento dos jovens e surgiu no âmbito do Conselho Municipal da Juventude”.

Esta medida foi saudade por todos os vereadores, embora com alguns reparos deixados pela oposição. O socialista Pedro Sousa Lobo, criticou “a demora deste processo”, que “surge 4 anos depois da tomada de posse deste executivo”, bem como “a não fixação de um valor anual mínimo” o deixa “triste”. Apelidou ainda o executivo de “campeão dos regulamentos”.

Já Maria José Gonçalves, também criticou “a omissão de alguns aspectos”, tal como, a não “existência de um valor base”.

José Alfredo Oliveira explicou que “o valor é definido anualmente nas Grandes Opções e Planos do Município e a partir daí os jovens sabem com o que podem contar”, além disso, referiu que “é  normal o valor ir sendo gradualmente aumentado”.

Voltando ainda ao período antes da ordem do dia, os vereadores mostraram preocupação com o aumento recente dos casos de Covid 19 no concelho, apelando em uníssono ao bom senso das pessoas. Sobre esta questão, Pedro Sousa Lobo, lamentou o facto de “terem sido aprovados apoios às IPSS’s em Janeiro e que ainda não foram pagos”. Maria José Gonçalves criticou “o mau exemplo” do executivo, referindo-se a uma recente reunião “que foi publicitada e que aconteceu” nos Paços do Concelho, onde “estavam quase todos sem máscara”.

Recorde-se que as reuniões do executivo são transmitidas online através dos canais digitais da autarquia e estão disponíveis para visualização posterior no site da Câmara Municipal de Ponte da Barca (www.cmpb.pt)

Categorias: Noticias